Helena Durães


Helena Durães

Helena Durães é Jornalista na TVAmadora,


Tema abordado:

- A Pandemia Covid-19.


 1. Conte-me um pouco sobre si. Qual é a sua profissão, o seu percurso?

Jornalista.


2. O que se alterou na sua vida com a pandemia do covid-19?

Fiz menos deslocações, deixei de estar com grandes grupos de amigos e não pude visitar a minha família tantas vezes quanto fazia antes, devido à pandemia e às restrições.


3. Que efeitos tem tido esta pandemia, na sua vida, em termos laborais?

O horário de trabalho em estúdio diminuiu. Por outro lado, em casa, através do computador e das novas tecnologias realizei novos programas e em horários em que normalmente já não trabalhava, em tempos pré-pandemia. As reportagens no terreno são muito menos e agora privilegia-se o uso de plataformas como o zoom. A investigação também ficou parada devido ao encerramento de bibliotecas e à dificuldade de encontrar as pessoas necessárias para realizar o trabalho.


4. Na sua ótica, quais têm sido os efeitos desta pandemia na economia do nosso país?

Os efeitos vão ser piores do que agora quando acabarem as moratórias para as famílias. Quanto às empresas aquelas que fecharam devido à pandemia não voltam a abrir. Há mais desemprego. As empresas que não estão a ser capazes de viver sem o apoio do estado estarão também em risco de fechar. Os sectores da economia mais afectados são o turismo e a restauração, visto que têm sido os sectores mais afectados pelas restrições. Num futuro próximo o custo de vida vai aumentar.


5. Que lições podemos retirar de todo o percurso desta pandemia?

Que todos temos de trabalhar em conjunto para salvaguardar a saúde pública. Só juntos é que o conseguimos fazer. É necessário mais solidariedade, um olhar mais preocupado para quem nos está próximo, para quem está sozinho. É preciso muito mais empatia entre todos e combater as desigualdades sociais que se tornaram ainda mais evidentes com esta pandemia. Em termos económicos: a economia é uma cadeia de ligações onde, quando uma falha, o resto também. É, também, necessário apostar mais no teletrabalho, sempre que possível. Quanto à saúde mental: temos de estar atentos, sempre, e pedir ajuda caso necessário e sem medos.


Entrevista realizada por Ana Matilde Reis
Coordenação/Tutoria: Professora Ana Sofia Pinto